terça-feira, 13 de outubro de 2009


coisas de sentimentos, e pessoas
e atos.

meu mundo vigente, é esse, imenso pardo pálido
    risco  m e i o s
e das vontades lançadas, os alguém's queridos
   consigo
                     análises, ditames, parâmetros e frieza 
osso racional



não sei dizer tchau, ou até logo, 
                                e mudo adeus, mudo a deus, mundo de deus

essas coisas todas não são pra mim - cedo criei lobos, comi pérolas e brotei espinhos


segue inerte no horizonte o não dito

com quantos silêncios se diz 'eu te amo'?


quantas vozes compõem um mito, perene embora roto abandono?

              onde vai a sombra de teus pés quando cala teu   passo?


por que estende-te assim, resolutamente incapaz?...

                     são só folhas, sem pássaros, ventos que dobram as curvas das estações


e também quero aprender, essas coisas, mares, fronteiras, percalços

e seguir o miolo do mundo, sem sol, sem hino, matéria de mim é espaço cingido


percorrido num relance sóbrio de uma vontade líquida

dá-me hoje teu amor cotidiano, estendo um equívoco, obtenho traços 
e são tão raros, e são tão rasos, sorrateiramente me expresso, e eis que, sussurrando te peço:


     Me dá um sorriso?!!!   =)

s'il vous plaît 


Ah,pára
até parece


que você não sabe

que eu sei
que nem triste você consegue ficar direito
afinal são muitas as imperfeições do perfeito
qualé
desenrosca, vai!
Você vai acabar sorrindo de qualquer jeito

bléeeeeeeeeeee - co 

nem invente
e também
ui
muito fácil
'descansa'
quando nem foi você
que pasmou na cama o dia todo 
ráh
posso ficar sem voz
mas meus miolinhos santos já maaais perdem o porém


chato isso heim
acho que você realmente se deu mal
tsc tsc tsc

escolheu a pessoa errada
pra fingir que nêm 
deixa de ser malinha
muda comigo, vai
cê tem tempo demais pra ficar oscilando nessa vida
perdendo e ganhando medidas
ora, ora são só crises
elas passam em seguida

eu que não vou passar tão rápido e tão simples
ou sim - Oui mon coeur
só não estou com pressa, e
também, poxa, isso aqui ainda é um blog de pseudo pretensão literária de liberdade poética e não liberdade anárquica e sugerida
não posso ficar usando   
como quem 
não tem mais crises próprias pra viver e desenvolver

ninguém te disse?
Que a gente quase sempre cresce quando diminui 
pra quê o espanto 
esse aí é bem o mundo mesmo
tosco
lindo
cheio de bravos, rasos e profundos 
então, peraí
ops
me enganei
era só mais um carinho
que escorregou rente aos 
dedos d
coração

você pode me alcançar ?        pode esboçar o desenho que não quero?    e musicar as certezas que apenas improviso nesses contextos todos, só porque cabe?
tolamente, ora
nem atenha-se
são só meras querelas sem validades
e é tudo terno
e é tudo isso
carinho, afeto, simplicidade sugerida
reinam os dias que me convenço
de atos que não me tenham
e como se ganha aquilo que se quer então?



..°[mudando a xícara de chá]°..





2 comentários:

i Sem PingOS