domingo, 11 de outubro de 2009

Car, sur les mots qui tu  Ne  disais :


me

exauri

não são só as baterias alheias que apagam
é também essa minha condensação silenciosa, entre dizer e ser, são os pontos que passam lisos por minha face, enquanto as atuações levianas das pessoas insanas de si me batem as asas grossas de pano


dói o rosto

encolho meu abraço
e recolho uma gota de chuva esparsa e sólida
há coisas sobre mim 
que você não sabe
e simplesmente não adianta

.     ... . point.
point. . . ...
...             point.   ....

se te premio com silêncio, sinta-se momentaneamente grato
pior que o silêncio são as palavras ingratas, as coisas chatas, as pessoas fartas
há tantos carinhos fúteis cintilando pelo mundo
estenda a mão e colha
é só o orvalho breve de um dia sem verão

esqueça la pompe  [ponp]
fique com la aplomb [aplon] D'aplomb
danse, danse, la chanson
Hoje,aujourd'hui [ôjurdüí seja
apenas
seja
esteja

e leve-se
eleve-se

s'il vous plaît 

                                            [sivúplê] 


Chaleureusement 
[Calorosamente - chalërëzman]


Nenhum comentário:

Postar um comentário

i Sem PingOS