sexta-feira, 6 de novembro de 2009

obli

acho que não consigo evitar
de me apaixonar
seduzida pelo mais rápido olhar que te lance
estarrecida com tua simplicidade quase berrante
e te cai tão bem
isso tudo

palavra - me faz
palavra - me dá
palavra - me é

te leio
confluente
alarido mental
te canto
cafajeste que sou
te bebo sozinha
egoísta torpe e feliz
te analiso
quero entender
te entendo
preciso te ter

e te tendo subo um prumo
oblíquo desmudo
obli, oblijê, oublier, oblijan,t,
és tanto, como não te ter encanto?
e não me deixar a teu belo desmando?
me soas
soo em você
me inclino, 
obrigo
esqueço,
sou cortês
me reclamas
com os olhos
passados
tens futuro
deixou de ser
quando foi
o que bem quis

palavra
que não retrocedo
volto atrás
ou cometo

quem não te teve
que em paz releve




[paz? eu deixo para depois.]

Nenhum comentário:

Postar um comentário

i Sem PingOS