quinta-feira, 1 de abril de 2010

Então eu respiro  fundo, e inalo num misto de acidez e zombaria todo o tédio que o teto me oferta... 
Gotinhas de apreensão, misturadas com desejo descem minha garganta, tudo gira no pouco sentido que tudo insiste em defender que tem...


                P u e r i l


Nenhum comentário:

Postar um comentário

i Sem PingOS