terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Porque para onde ir às vezes é uma questão sem direção

Um comentário:

  1. [recordou-me um texto que já se vai amarelando nas mãos, há tanto que o escrevi:

    "Ainda que todavia, os desvios de quem caminha pelo mundo tenham permanecido na rota dos vendavais, este pedaço de deserto e vale e colina dourada, para o bem ou para o mal, permanece intacto às pegadas de quem caminha muito para além do seu corpo, muito para além de todas as terras assinaladas pelos planisférios do mundo..."

    ... essa direcção intacta, onde no meio estamos nós]

    um imenso abraço,

    Leonardo B.

    ResponderExcluir

i Sem PingOS