quinta-feira, 26 de maio de 2011



aquilo que eu perdi
aquilo que deixei para trás
o que pensei em viver
o que dis-pensei
o que senti
que ficou
o que senti
que já foi
as folhas, páginas, títulos, ingressos, copos, corpos
as coisas cretinas
as sublimes
aquelas que só ocuparam espaço
os seres humanos usados
os queridos
desejados
aqueles que pouco ou nada importaram
o amor
sempre
crescido
indesejável
amado
sofrido
regurgitado
as mãos inquietas
pernas lépidas
os passos
espaços
calçadas
mesas
salas e salões
a todos
a tudo
um enorme ''Somente''

Somente é aquilo que já pode ter sido.
e isso sim diz tudo que um dia já foi perguntado, e responde qualquer pergunta a ser feita

Nenhum comentário:

Postar um comentário