sexta-feira, 26 de agosto de 2011

joga joga



curiosa vida, me sinto um tabuleiro sem quadrado, cada um joga o que quer quando quer e que eu que me mantenha firme, continue sendo plataforma paras as peças não cairem.

sábado, 20 de agosto de 2011

E era só o tempo

como aquela folha sendo arrastada muito depois de ter deixado a sua árvore, vivendo um outro depois aparentemente sem propósito

terça-feira, 16 de agosto de 2011




Eu vou te amar sempre, vou te amar a qualquer hora, mas eu só posso te dar esse amor enquanto você segurar este espelho e repetir os meus gestos.



é triste quando a gente não pode amar as pessoas do jeito que elas forem, mas somente se for do nosso jeito.

onde é que se guarda um amor que não é usado?
o que se faz com um amor que não tem destino?

quinta-feira, 11 de agosto de 2011



O céu se abria no comprimento de um rasgo, elástico, profundo, o silêncio era imenso, de uma paz duvidosa.


sentado, o peito comprimido pela própria respiração, ele esperava. Apenas olhava e esperava. 
Grãos de areia, grãos de orvalho, horas de vento, fases da lua, ruídos de insetos. Esperava.
Um dia passou outro homem, e nem por isso o dia foi diferente, sentado dentro de suas razões, mas o homem intrigado pela solidão espontânea, talvez um pouco compadecido, retorna alguns passos, precisa entender, então ele pergunta - O que você faz aqui, parado no meio do nada?

Eu? eu espero a minha estrela.

Então o homem de repente entende porque uns olham para cima mesmo com tanta coisa acontecendo aqui embaixo.

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

as certezas demoram
às vezes o que se acha se desacha
mas uma vez que os pingos caiam
é difícil mudar a lei da gravidade

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

acreditava em quase tudo o que via
e até no que não via mas sabia
havia porém essa pequena reticência com as coisas
como se acreditar realmente não fosse mudar o que de fato havia


Pensava o silêncio como algo realmente mítico
como a bela e encantadora sereia que 
ninguém vê mas todos imaginam
por fim calava 
não para modelar o mito
mas apenas pelo prazer de não dizer coisas desagradáveis

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Haverá hora mais bela

do que essa,                        
em que entregue como um deus

eu possa sonhar como homem?